O prato feito

Gaiatice, fuleiragem e o mais puro espírito de cajazeirabilidade

COISAS DE CAJAZEIRAS
FOTO: JULIA CHEQUER / FOLHAPRESS

Na festa de aniversário do governador João Agripino, no Hotel Brejo das Freiras, foi oferecido um banquete aos convidados. Já sentados bem à vontade em algumas mesas, estavam os Penetras ‘convidados’: Cesário, Júnior, Mosquito, Cara de Cu, De Jones, Paulo Antônio, Boca de Véia, Nêgo, Lobisomem, Dedé Bundão e Ferreirinha.

Além dessas ilustres presenças, também se encontrava todo o secretariado do Governo do Estado e a nata da política paraibana. Todos à espera do rango que foi logo servido.

Só que o penetra Paulo Antônio não gostou nada do que foi servido aos Penetras. Para surpresa de todos, levantou-se como se fosse fazer um discurso e, em alto e bom som para que todos ouvissem, disparou:

– Governador, ninguém aqui é filho de rapariga nem puta pra comer PF, não! Queremos outro tratamento! Tem que haver respeito com os Penetras!

O governador, surpreso com tudo aquilo e acatando a sugestão do Penetra, mandou que servissem um almoço à altura daquelas personalidades.

DO LIVRO ‘OS PENETRAS’, DE JOSÉ MIGUEL LEITE JÚNIOR

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *