O Ministro

Gaiatice, fuleiragem e o mais puro espírito de cajazeirabilidade

Na inauguração do trecho de asfalto da BR 230 entre as cidades de Patos e Campina Grande, foi anunciada a presença do sorridente Ministro dos Transportes, Mário Andreazza.

Os Penetras, sabendo da festa e conscientes de que não poderiam faltar a este acontecimento político, viajaram à tarde para Patos.

À noite, no palanque armado no centro da cidade, encontravam-se políticos, autoridades, o ministro, o governador João Agripino, entre outros.

Sem dinheiro – como sempre – os Penetras resolveram encontrar uma maneira de conseguir. Foi idealizado um plano e o encarregado para tal foi o penetra Cara de Cu.

Já no palanque lotado – muitos queriam aparecer – ele se dirige para falar com o Ministro Mário Andreazza, com o qual trava o seguinte diálogo, após bater-lhe às costas:

– Ministro, sou Nobertson, lá de Cajazeiras, conhecido como Cara Daquilo. Me empresta aí cinco cruzeiros, que depois eu lhe pago quando o senhor for conhecer a minha cidade.

O ministro, vendo-se em difícil situação diante do inusitado pedido, não podia negar: bota a mão no bolso, tira a carteira e entrega o dinheiro ao Penetra.

O governador João Agripino, ao lado, assistindo a tudo e reconhecendo o “pedinte”, disse:

– Não tem jeito: esse menino perturba até aqui…

DO LIVRO ‘OS PENETRAS’, DE JOSÉ MIGUEL LEITE JÚNIOR

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *