MP investiga supostas irregularidades praticadas por Zé Aldemir no período pré-eleitoral


De acordo com o Ministério Público Estadual da Paraíba, o prefeito de Cajazeiras, José Aldemir Meireles de Almeida (PP), teria contratado e autorizado o aumento de salários, sem critérios, para um grupo seleto de amigos e correligionários políticos em período que antecedeu as eleições de 2018, quando sua esposa, a médica e primeira-dama Paula Francinete (PP) havia sido lançada ao posto de candidata a deputada estadual.

Adesões que chamaram atenção de diversos comentaristas e agitadores políticos e, inclusive, aliados do prefeito de Cajazeiras, como foi a aproximação do ex-prefeito de São João do Rio do Peixe, o médico José Lavoisier Dantas, contratado como médico de programa que nem a equipe da Secretaria Municipal de Saúde de Cajazeiras conhecia.

Outra adesão que causou bastante estranheza foi a da professora Maria do Socorro Delfino e seu esposo, o ex-vereador e líder político da região do Sítio Almas, Dimas Abreu. Ambos mantinham apoio à ex-prefeita Denise Albuquerque (PSB) até bem poucos dias antes da referida adesão ao grupo do prefeito José Aldemir e de sua esposa. Caso semelhante aconteceu, ainda, com o ex-prefeito Léo Abreu, que foi contratado pela Secretaria Municipal de Saúde de Cajazeiras, com gordo salário.

O Ministério Público designou audiência para ser realizada na Promotoria de Justiça da Comarca de Cajazeiras no dia 25 de abril de 2019, às 9h, notificando para comparecer ao ato o Secretário de Saúde e o de Administração do município de Cajazeiras.

COM INFORMAÇÕES DA FM RURAL

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *