Livro ‘Uma rosa me contou…’ retrata a trajetória da historiadora Rosilda Cartaxo


LINALDO GUEDES

Um livro que conta um pouco da trajetória da escritora e historiadora Rosilda Cartaxo foi lançado no último sábado (3) no Cajazeiras Tênis Clube. Intitulada “Uma rosa me contou… A Rosa da Ribeira do Rio do Peixe”, a obra tem a assinatura de Edna Marlowa Cartaxo Braga e de Rosilda Cartaxo e saiu pela Gráfica Halley.

O livro é um relato biográfico constituído de três partes. Na primeira – A Rosa que tivemos-, Rosilda é apresentada ao leitor de forma poética, mostrando sua inteligência, luta, bravura e ações que moveram até mesmo os donos do poder público em sua época.

Na segunda parte – Minha vida, meus desígnios -, encontra-se descrita a trajetória de vida de Rosilda, em 11 seções que se entrelaçam. O nascimento, a infância, a juventude, a luta política em prol dos oprimidos e os sucessivos itinerários, cheios de sofrimento, mas revigorados pela fé e pelas pitadas de humor que são relatados com zelo, poesia e precisão nas palavras que visam criar um retrato vivo de Rosilda Cartaxo.

A terceira parte, introduzida por “Emissários da saudade”, dá sequência à exposição das obras escritas por Rosilda Cartaxo através de suas pesquisas históricas e são ressaltadas por suas respectivas apresentações. Esta parte traz textos de nomes como Luiz Augusto Crispim, Edme Tavares, professor José Loureiro Lopes, João Claudino Fernandes, Adauto Ramos, Luiz Hugo Guimarães, Deusdedit Leitão, Francisco Pereira da Nóbrega e Balila Palmeira, entre outros.

“Este livro conta a história de uma garota franzina que teve sua trajetória condensada pelos impasses. Escrevi estas páginas em parceria com ela. Sua autobiografia surge como parte integrante deste meu empenho em dignificá-la. A exposição envolve costumes de uma época, veracidade de pormenores concentrados a suscitarem certa dose de bom humor”, conta Edna Marlowa Cartaxo Braga no prefácio da obra.

Responsável pela apresentação da obra na noite de lançamento, o teatrólogo Ubiratan di Assis, secretário de Cultura de Cajazeiras, destacou que Rosilda ressurge mais viva do que nunca como uma mulher do nosso tempo. “Ela sempre viveu além do seu tempo. Não sei qual a razão de que eu faça essa apresentação. Um livro sobre Rosilda, por si só se apresenta. Vale ressaltar a leveza com que foi escrito, com elegância literária e texto leve que Edna retratou e contou a história de Rosilda”, afirmou.

O lançamento contou com a presença da família de Eudes Cartaxo, além de cajazeirenses ilustres e da deputada estadual eleita Paula Francinete, que representou o prefeito José Aldemir na solenidade. Outros lançamentos estão sendo programados, inclusive em Brasília.

Rosilda Cartaxo nasceu em Cajazeiras, a 31 de julho de 1921, filha do casal José Gonçalves Dantas e Maria Cartaxo Dantas. Faleceu em João Pessoa no dia 21 de junho de 2004. Em 1955, estabeleceu-se na capital do Estado, designada para lecionar no Grupo Escolar “José Américo de Almeida”.

Em João Pessoa, teve a oportunidade de exercer diferentes cargos técnicos tanto na área educacional como na cultural e no Serviço Social. Prestou serviços ao Estado, ao município, à Universidade Federal da Paraíba e à Legião Brasileira de Assistência (LBA).

Foi candidata a uma vaga no Instituto Histórico, sendo eleita. Assumiu a Cadeira nº 27 em 22 de setembro de 1974, sendo saudada pelo historiador Wilson Seixas. Rosilda foi sócia fundadora do Instituto Paraibano de Genealogia e Heráldica e do Clube do Escritor Paraibano.

Além de vários artigos na Revista do IHGP, publicou os seguintes trabalhos: Estrada das Boiadas (Roteiro para São João do Rio do Peixe), 1975; Barra do Juá (Discurso de posse no IHGP), 1975; A Vila em Festa, 1981; As Primeiras Damas, 1989; Mulheres do Oeste, 2000; O Sacristão, 2005.

COM INFORMAÇÕES DO JORNAL A UNIÃO

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *