De afeição e sentimento telúrico

Read More

De rádio e de radialistas

Read More

Os Correios e Telégrafos

Read More

Muito anteriormente à construção do açude, como o temos hoje, o lugarejo chamava-se Villa de Piranhas. Pela Lei Estadual nº 424, de 28 de outubro de 1915, a vila passou a distrito, subordinado ao município de Cajazeiras. A vila ou distrito, como o queiram, berço do Senador Raimundo Lira, continua na mesma, mas, mais adiante, …

0 300

Q filho de Barro, no Ceará, bem que poderia ter se naturalizado cajazeirense… Mas, nós o temos como um “cajazeirado” de primeira hora. Zerinho incorporou este “sobrenome” ao seu nome de batismo, certamente por motivação de “foro íntimo” cujas razões creio que nem mesmo os seus amigos sabem. Mas, o que todos sabem é que …

0 336
COISAS DE CAJAZEIRAS

A confluência das ruas 13 de Maio com a Venâncio Neiva traz-me saudosas lembranças de minha infância em Cajazeiras. Tanto é que, sempre quando retorno à minha terra, nunca deixo de, ao por lá passar, parar e pensar em dias felizes do tempo em que ali vivi. E, como diz o poeta, certo dia “eu …

0 284
COISAS DE CAJAZEIRAS

Agora, passamos ao chamado “lado negro” dessa estória: sabia-se na cidade que Marcolino Diniz, mantinha certa convivência com Lampião e o seu bando, chegando a ser considerado, pejorativamente, de coiteiro, tendo, inclusive dado assistência ao famoso cangaceiro, quando este fora baleado em uma das pernas, pela volante policial pernambucana, comandada por Theófanes Ferraz Torres, em …

0 366
COISAS DE CAJAZEIRAS

O periódico O Rebate tinha como chefe de redação o Sr. José Galdino de Sousa, de família tradicional na cidade, e contava com os escritos do Dr. Otacílio Jurema e de dois jornalistas cearenses contratados: Demócrito Rocha e Júlio de Matos Ibiapina. A sua linha era visivelmente anticlerical, em confrontação com a linha editorial do …

0 385