A conquista de si

A COLUNA DE RAFAEL HOLANDA

Vamos acabar com o hábito de pensar mal das pessoas. Vamos buscar de forma sincera exibir as grandezas das nossas virtudes, e acreditar sempre nas coisas boas.

Faz parte da natureza humana, tentar buscar em alguém, um elo que tenha sido responsável pelos nossos atropelos e por quedas diárias.

Façamos sempre o melhor para que, com os nossos propósitos possamos alcançar as bênçãos necessárias que nos guiem, desde amanhecer até o cair da noite.

Busquemos repetir a cada instante, atos de virtudes para que a brisa da calma e amor possa resplandecer no rosto das pessoas, que por infelicidade nos feriram.

Tenhamos a grande generosidade de saber perdoar, de buscar consolar mesmo aquele que colocou por maldade o pé no caminho dos nossos sonhos, e adiou nossas esperanças.

Não magoemos aos outros com aquilo que possa nos magoar; esqueça que face que te viu com ódio pode de forma repentina transbordar em lágrimas, e pedir perdão.

Acreditemos que ninguém pode se considerar um verdadeiro crente se não ama em seu irmão em toda magnitude daquilo que ama a si próprio.

Encaremos que ao fazer o bem a quem nos procura; estamos realizando o nosso bem, não apenas devido às conseqüências, mas ao próprio ato de ação imensurável.

Sejamos francos, para que não possamos impor aos outros, aquilo que procuramos evitar a nós mesmos, pois os erros de tais gestos nos curvam de dores e desprezos.

Levantemos templos às virtudes, sejamos generosos na prosperidade e agradecidos nas adversidades, se pudemos caminhar existem os tombos, se podemos rir, existe o choro.

Faz-se necessário que possamos compreender que onde o eu prepotente estiver o Deus não está e onde o Deus se fizer presente haverá apenas uma união de amor.

Busquemos a paz em todos os sentidos, onde houver um clamor de dor que possamos levar um pouco de conforto, onde houver uma lágrima que possamos ser pelo menos um ombro amigo.

Clamemos pela verdade que como uma pequena vela se acha na sua combustão final, pois do jeito que a carruagem da vida se desloca com certeza os cavalos estão cegos e o precipício se acha próximo.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *